Vamos ser um pouquinho clichê nesse último dia do ano?


Todo ano é a mesma coisa. Chegam os últimos dias e começamos a pensar nesse ano inteiro que se passou e prometemos que alguma coisa será diferente, que nós mudaremos as coisas ruins em nós mesmos e afastaremos o que não nos faz bem. E então fazemos essa promessa no final do próximo ano e assim por diante.

Se eu quero uma coisa para o próximo ano é que ele seja igual a este: cheio de surpresas, coisas boas, pessoas boas, prosperidade, de saúde, de amor, alegria, de tudo de bom que este ano foi. Até mesmo um pouco da parte dolorosa, por que é com dor que a gente cresce. E se tem uma coisa que aconteceu em 2013 foi isso: eu cresci. Cresci, amadureci e continuei a mesma, não tem coisa melhor do que isso. E é justamente por este motivo que quero que meu novo ano seja igualzinho a este.

Conheci pessoas novas, reaproximei pessoas antigas, tive o prazer de quebrar a cara, de colar, de não deixa-la com rachaduras. Ousei, brinquei, fui responsável e muitas vezes irresponsável (quando digo muitas, foram muitas mesmo). E, meu Deus, como é bom. Como é bom fechar os olhos, respirar e pensar que tudo valeu a pena. Abrir os olhos e sorrir, querendo tudo de novo, sabendo que tudo que foi reservado pra mim esta vindo e estou aceitando de muito bom grado e continuarei aceitando por sei que é o melhor. 

Que venha meu próximo ano, o novo ano,
que seja tão incrível quanto eu sei que a vida pode ser.
0 comentários

Abbi Glines: entre ser diva e ser repetitiva



Recentemente a Editora Arqueiro lançou o primeiro livro da série Rosemary Beach: Paixão Sem Limites (Fallen Too Far, no original). Eu li e não parei até ter terminado. Na verdade, não fiquei satisfeita com o primeiro livro e procurei os e-books do segundo, Never Too Far, e o terceiro, Forever Too Far. Não satisfeita, ainda mergulhei nos spin-off Twisted Perfection e seu final Simple Perfection. No momento, parei por aqui, mas a série da ensolarada Rosemary Beach não acaba aí. Mas isso é outra história.

Em Paixão Sem Limites, nós conhecemos a história de Blaire e Rush. É um romance erótico, pronto falei, mas é aquele verdadeiro romance erótico: tem história, o erotismo é apenas uma parte bônus que é até legal para pessoas como eu que não são acostumadas com essas leituras (é sério, não me julguem!). Blaire é uma personagem cativante, uma garota inocente que já viveu muito ao cuidar sozinha de sua mãe doente, mas ela acaba falecendo e Blaire tem que ir atrás do pai que as abandonou quando as duas mais precisavam. É quando ela conhece Rush, o filho da atual esposa de seu pai.

Eu não quero falar dos livros em si, então não vou contar a história deles. Só basta saber que Rush é o típico gostosão que faz qualquer garota delirar só de olhar pra ele (o cara é filho de um integrante da mais famosa banda de rock atual) e ele tem tudo na vida. O amor deles nasce daquela coisa: ele é mulherengo e não se prende a ninguém e Blaire não está exatamente afim dele - apesar de acha-lo, com razão, um pedaço de mal caminho. E também tem um segredo por trás da história de Blaire que, mesmo que Rush queira se envolver com ela por uma noite, ele não pode. E tentando não levar ela pra cama, ele vai conhecendo-a melhor e acaba se apaixonando.

Olha eu enrolando de novo. Mas agora eu já mostrei os pontos. São dois personagens fortes e os três livros são muito bons (menos o último, eu o achei desnecessário). Abbi Glines tem uma narrativa ótima, sem compromissos, leve, sabe? E ela balanceia o livro sobre o ponto de vista dos dois personagens a partir do segundo livro. E na duologia de Perfection também é assim. Em Forever Too Far também temos o ponto de vista de dois outros personagens secundários que ganharam sua própria historia, Grant e Harmony.

Aí que está, em qualquer livro é o mesmo enredo: tem o cara gostosão por quem todas pagam uma, o rico, lindo, etc e tal, que nunca se apaixonou, tem a mocinha desconhecida, sem nada na vida - Harmony foge um pouco desse padrão, mas ela também se encaixa na parte que a mocinha tem que ser inocente e descobrir o prazer com esse tal cara. E eu ainda não entendi por que todos os personagens masculinos que a Abbi criou tem que se tornar hiper mega super protetor, "o homem das cavernas" como ela mesma repete com Rush e Woods (de Perfection).

São enredos que se entrelaçam, cada livro tem seu foco principal, mas ao mesmo tempo parece que estamos lendo o mesmo personagem em situações e com nomes diferentes.Isso fica chato às vezes, porém é aí que Abbi Glines me conquistou: mesmo sendo repetitiva, ela dá um toque em seus livros que eu não consegui parar de ler e mesmo após ter terminado, seus personagens ficam fazendo burburinho em minha mente e até conseguiu me deixar de coração partido com o final na história de Woods e Della em Perfection.

Fico nesta dúvida entre deixar Abbi Glines no meu altar de divas ou não, mas sei que ela é sim uma de minhas favoritas e que, apesar de seu defeito, vou devorar os próximos livros de Rosemary Beach totalmente!
0 comentários

Sou eu...


Fui criada de uma maneira: A maneira que eu faço as coisas do meu jeito e arco com as mesmas.

Então eu não suporto quando tentam controlar meus horários. Quando tentam controlar a minha hora de dormir, de fazer meus deveres, de usar meu computador, de assistir televisão, de comer, de tomar banho, de me vestir... Eu decido, são escolhas minhas e eu deveria as fazer a hora que eu quiser sem ter ninguém no meu pé pra reclamar. 

No final, sou eu que vou lidar com qualquer consequência dessas minhas decisões, sou eu que vou ficar com sono no dia seguinte, sou eu que vou ficar sem fazer meus deveres, sou eu que vou ficar com a vista doendo por usar tanto o pc ou assistir televisão, sou eu que vou ficar com fome, sou que que vou ficar fedida, sou eu que vou ficar atrasada. Sou eu, sou eu, sou eu.

Não gosto de ser controlada nas coisas básicas da minha vida, coisas que não afetam em nada a vida dos outros, só a minha. Então qual problema de eu decidi-las? 

Quem se ferra no final sou eu.

Sou sempre eu.
0 comentários

Eu sei quem você realmente é


Eu 'tô aqui, sempre 'tô aqui, só esperando você precisar de mim. Você não faz ideia do quanto ainda me preocupo com você, cara. Quando te vejo triste, uma coisa estranha passa dentro de mim, é tão ruim, é como se estivesse acontecendo comigo. E eu fico esperando você me procurar, pra desabafar, pra gritar, pra até me culpar por coisa que nem tem haver comigo.

E então você se resolve e volta a ficar feliz, tranquilo. Mas eu fico pior ainda por que você não me procurou, você nem sequer pensou em me dizer que tava mal, eu só fiquei sabendo por que eu te conheço. Você não enxerga isso? Eu te conheço melhor do que você, melhor do que todos.

Eu sei que pode parecer que te julgo às vezes, mas essa não é minha intenção, eu só quero o melhor pra você. Eu sei quem você realmente é, eu sei qual são suas máscaras - é aí que entra meu tal julgamento, eu só quero que você seja verdadeiro, por que esse é quem você é. Foi esse cara que eu conheci e você pode ter mudado, mas sei que essa parte de você não.

Só queria que você entendesse, que tenho um enorme carinho e consideração por você, às vezes até mesmo admiração. Você muitas vezes não merece, mas eu tenho. Eu te amo, cara. Você é uma das melhores pessoas que já pisou em minha vida e me dói saber que não se sente do mesmo modo. Mas não importa, por que sempre que você precisar, eu vou estar aqui, a qualquer hora. Eu não sei lhe dizer não, lembra?
0 comentários

O nada te sufoca




Você brinca de não sentir nada, até realmente não sentir. Nem bom ou ruim, simplesmente nada. Fica aquele vazio, aquela rotina, aquela coisa incomoda. O nada te sufoca, faz você querer que sua mão soe, que cresçam aquelas tais borboletas no seu estômago... até mesmo que seu coração sangre daquele jeito horrível - aquele que foi o motivo de um dia você desejar não ter sentimentos.

Lembra? Lembra como você confiou e quebrou a cara depois? De como isso foi ruim? Lembra de como doeu tanto que parecia que não ia nunca passar? Acontece que passou, passou e não ficou nada, absolutamente nada. E você precisa sentir isso de novo, sentir alguma coisa, pode até ser essa dor, mas tu precisa sentir... para não enlouquecer.
0 comentários

É que sem você eu não sou eu


Você sabe que entre mim e você, eu sempre vou escolher você. Não importa o que se passe, é você acima de tudo na minha vida. Todos os dias agradeço a Deus por ter te colocado em meu caminho, sinceramente eu não consigo me imaginar sem você nem por um segundo. Quando penso no futuro, vejo nós duas em algum lugar do mundo, jogando conversa fora, conhecendo novos horizontes, fazendo qualquer coisas, mas sempre juntas.

É normal você amar uma pessoa mais do que a si mesma? Bem, se não for, me interne agora, pois é assim que sou com você.

Sou sua Lissa e você é minha Rose; sou seu Pink e você o Cérebro, Yin e Yang, sol e lua que se completam. De 10 palavras que eu falo no meu dia, pelo menos 35 te mencionam. Amigos por aqui? Todos sabem sobre você e nem chegaram a te conhecer pessoalmente - por que fiz questão de te monopolizar em sua visita. E eu juro, juro por todos meus livros e amor pela The Pretty Reckless, que vou te visitar antes que essa saudade possa nos matar.

Eu aqui refletindo monte de coisas só para te desejar um feliz aniversário. Nem acredito que minha bebê tá ficando mais velha (cala a boca, você é minha bebê e não importa que é maiooooooor que eu!). Eu queria tanto poder estar ao seu lado para te abraçar, mas ok, compenso isso em breve, juro mesmo.

Amo você, amo você, amo você, amo você, amo você, amo, amo, amo!!!


'Cause I've got you
to make me feel stronger
When the days are rough
and an hour seems much longer
0 comentários

Questão de tempo



Sempre gostei de belas histórias, mas não qualquer historinha de amor. Romântica eu era sim, ainda posso ser um pouco, mas nunca fui essas garotinhas bobas que acreditam em tudo. Sempre tive uma queda por aquelas histórias intensas que tiram o fôlego, mas que nos mantém com o pé no chão.

Acho que você é assim. Você vem com seu sorriso malicioso, fala algumas besteiras, conversa comigo tão intensamente que eu mal consigo respirar, você me trata como uma mulher enquanto todos ao redor me veem como um jovem menina por causa de minha aparência - você vê além. Você consegue me manter no chão, na minha realidade.

Devo dizer também que você é minha exceção. Para alguém que gosta tanto de ser racional, eu preciso de um enorme autocontrole para me manter sã quando você olha dentro de meus olhos. Também quando ouço sua voz, mesmo conversando com outro alguém, mesmo você estando do outro lado do local. E quando você ri daquele jeito idiota? Ah.

Isso vai acabar mal, consegue me entender? Vai acabar muito mal. É só uma simples questão de tempo.
0 comentários

Verdadeira?


Não é má fé, mas eu acredito hoje em dia que toda amizade pode acabar, sem exceção. As de vinte anos podem acabar, as de dois anos podem acabar, as de 2 meses podem acabar. Não importa o quão forte seja sua ligação com aquela pessoa. Ela pode acabar de um dia para o outro, sem motivos aparentes, sem ou com brigas, vai acabar e pode não voltar.

Eu já tive a minha decepções com amizades e garanto: Os caminhos mudam, as pessoas mudam e por bem ou por mal as pessoas se afastam. Admito que por muito tempo eu guardei mágoas, culpei a pessoa por não ter se esforçado e ouvi muitos "Não era para ser, não era amizade verdadeira" e hoje em dia coloco minha cara a tapa para falar, era pra ser e era amizade verdadeira, SIM. Não guardo mais mágoas e entendo porque tudo aconteceu do jeito que aconteceu. Entendo que amizades por mais verdadeiras que são podem acabar por alguma façanha do destino e não significam menos por isso, de alguma forma, você aprendeu com e sem a presença da pessoa, e eu não posso reclamar disso. 

Eu não posso desvalorizar as amizades que estão aqui ainda, e agradeço por estarem, aproveito cada dia como se fosse o último, não posso prever o amanhã, certo? E de olhos fechados e pés juntos — mesmo tendo pensamentos que amizades podem acabar —, eu peço para não me afastar das pessoas que eu amo, eu sei que pode, mas seria tão bom se não.
0 comentários

Inesperado


E um dia, sem nenhuma sinal, você reapareceu. Coisas de segundos. Me fiz de forte, que era um acaso totalmente normal. Superei sem saber por que tinha que superar. Outro dia normal, meses depois, e você aparece mais uma vez. Novamente tão surpreso quanto eu. Me olha e ri, sem graça, pergunta se vou bem, engulo a surpresa, visto meu melhor sorriso, casual ele, e te respondo com uma gíria - desculpe, querido, sou descolada demais agora.

Penso penso penso e preciso parar de pensar. Minha vida está uma merda e não consigo imaginar por que raios você apareceu de novo. Droga. Fico com raiva e nem sei por que. Digo para todos que sinto raiva pois por sua culpa não falo mais com meu melhor amigo, ex na verdade. Mas no fundo não sei o que é isso. Me orgulhei tanto de crescer, de amadurecer, me tornar uma mulher. E você me desarmou em segundos sem nenhum esforço a mais.

Pior do que ficar pensando essas coisas é imaginar se você esta se sentindo do mesmo jeito que eu. Será que você para e imagina o que passou na minha naquela hora? Será que você para e pensa em algo diferente para me falar se pudesse voltar no tempo? Será que você deseja secretamente que esse encontro aconteça mais uma vez, assim, sem sinal, sem mais nem menos, quando a gente menos esperar.
1 comentários