Prometo que essa é a última para você


Acordei pensando em ti. De novo. Engraçado que, ao dormir, procuro pensar em tudo, menos em você. Dá certo, não vou mentir. Mas o primeiro rosto que vejo antes mesmo de abrir os olhos é o seu, a primeira palavra que vem em minha mente é o seu nome, a primeira sensação que sinto não é a vontade de voltar a dormir, mas a saudade que meu corpo tem do seu.. do seu toque, de sua risada, do som de sua voz.

Sinto sua falta, mais do que poderia pensar sentir, mas bem menos do que senti nas primeiras semanas. Confesso que achei que aquela falta de você ia me consumir. Eu, literalmente, senti meu coração se rasgar dentro de mim cada vez que constatava o quanto você não se importava em eu estar ali ou não.. Mas foi passando. Meio que já passou. Só que ainda tem um pouquinho aqui dentro, sabe? Consegue me entender? Eu te disse uma vez o quanto eu conseguia enjoar fácil das pessoas, mas esqueci de lhe dizer que não conseguia me distanciar daquelas da qual eu não enjoava. É, sou péssima em deixar que saiam de minha vida, não importa quão mal me faça. Penso sempre o lado positivo, deixo sempre uma brecha, uma porta entreaberta para o vento entrar, para caso queira voltar - e antes que pense em dizer: eu tenho completa noção de que as coisas não voltaram a ser como antes.

Sabe que tenho meus momentos de desabafos, e esse é um deles. Mais uma vez as palavras saem e eu nem sei em que ponto quero chegar, só quero dizer e dizer até que tudo seja despejado para fora de mim.
Quero que saiba que eu não vou falar mais nada para você, nem sobre você. Não vou mais te importunar alta madrugada dizendo o que sinto por você, afinal já esta cansado de saber; nem dizer o quão machucada eu fico com toda essa situação, com todas as expectativas jogadas no chão, com todos meus sentimentos expostos desse jeito; também não vou te ligar só para ouvir sua voz, não vou procurar migalhas de assuntos para que você continue em minha vida. Eu cheguei em um ponto que até nossas fotos eu rasguei, o presente que você me deu em algum canto eu joguei, e tudo que me lembra você eu tento evitar.

Esse é meu último texto sobre você. Para você.
Imponho novamente as barreiras ao meu redor, junto com o ponto final.
Um ponto que já deveria estar aqui.
As barreiras que eu não deveria ter deixado ir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário